Resenha livro A ideologia alemã

Mais um que livro estava apenas acumulando poeira. Não lembro exatamente o motivo que fez eu comprá-lo (tirando talvez o fato que ele tem um preço atrativo), mas já que foi feito, as opções são leia-o ou deixe-o. Estou optando pela primeira. Texto escrito originalmente em 23 de julho de 2010.

A Ideologia Alemã é o primeiro livro escrito conjuntamente por Karl Marx e Friedrich EngelsA ideologia alemã sinopse

Em uma época de capitalismo explícito e globalização opressora e das novas ideologias que afirmam o fim da história e o fim das ideologias, nada mais esclarecedor do que uma volta a este clássico que nos ajudará a pensar e a refletir sobre o momento que estamos vivendo.

Não acho que estou qualificada para fazer uma análise profunda sobre esse tipo de livro filosófico, mas expressarei aqui os pensamentos que tive (é o que costumo fazer mesmo).

Até agora, os homens formaram sempre ideias falsas sobre si mesmos, sobre aquilo que são ou deveriam ser.

Resumo: Definitivamente não ‘é minha praia’

Não estou acostumada com o tipo de linguagem (é uma falha minha), não sei dizer ao certo se é comum ou se apenas faz parte da época (o manuscrito escrito em conjunto por Karl Marx e Friedrich Engels foi concluído em 1846). O que acabou se tornando cansativa a leitura, porém o assunto é extremamente interessante.

O meu avanço foi demorado. Enrolei nas 2 primeiras páginas por vários dias, para enfim fazer um grande progresso e terminá-lo em 2 dias (para mim demorei mais que o devido, pois o livro possui só 150 páginas).

A Obra e o que diz a Ideologia

Ele é bem repetitivo. É o mesmo argumento das críticas aos jovens hegelianos exemplificado de ‘n’ formas (daquilo que foi possível eu entender). E claro que possui diversas passagens diferentes também. Apresentam situações que fazem você refletir. E você precisa estar entretida para o contexto que ele foi escrito também.

Relações sobre indivíduo, sua natureza, ações e pensamentos. A base de ideias para qualquer texto de filosia e que enrolam seu próprio pensar se não seguir a linha de raciocínio do autor, como é o caso de A Ideologia Alemã.

Sem dúvida, os anexos que fazem parte de A Ideologia Alemã, foram os mais interessantes para mim. Uma boa aula de história. A pincelada que é feita sobre a ‘origem’ das religiões, até mesmo permitiu que eu externasse algo que sempre pensei. E meu interesse em ler mais sobre o assunto multiplicou.

A religião é em primeira análise consciência da transcendência, (consciência que) nasce da obrigação real.

Concluindo, dá margem para muitos debates (e teoricamente era o objetivo deles), e muita viagem na nossa cabecinha. Eu acho loucura ‘sadia’ entre Marx e Engels e de outros filósofos terem focado a vida deles nisso. E, como sempre, sofreram as consequências também.

É admirável a coragem e a inteligência, são pessoas que estavam bem a frente de seu tempo, e não eram conformistas. Fizeram a parte deles. Sempre falam para mim: “não será você agindo assim que irá mudar o mundo”. Será?

[su_youtube_advanced url=”https://www.youtube.com/watch?v=vFnnBZoGi2g&” width=”720″ height=”320″ controls=”alt” showinfo=”no” loop=”yes” rel=”no”
theme=”light”]

Click Here to Leave a Comment Below

TOP